domingo, 21 de junho de 2015

Séries marotas para assistir durante o hiatus de Supernatural õ/


Olá, gente bonita e cheirosa!

Hoje vim aqui indicar seis séries que eu assisti ultimamente e que curti pacas. Como vocês sabem eu tenho uma dificuldade absurda de dormir cedo (e acordar cedo também, I wonder why) então eu fico assistindo séries até de madrugada em dias de semana (you only live once, why not). Ultimamente fiquei sem rumo na vida, uma vez que Supernatural ESTÁ EM HIATUS (POR QUE SEM OR) e só volta no fim do ano, então precisei de séries novas para assistir. Let's have a look!


 

O piloto de Supergirl vazou "acidentalmente" nas internets e desde então muitas pessoas estão falando do seriado. Eu pessoalmente só assisti o piloto por que estava sem absolutamente nada para assistir. Não sou muito fã da DC, gosto mais da Marvel, e nem sei muita coisa sobre o Superman e sua história. De fato, não sabia nada sobre a Supergirl. Eu pensei que ia assistir o piloto e nunca mais pensar no seriado, isso se assistisse até o fim.

Acontece que SUPERGIRL É LEGAL PACAS! Eu achei o piloto muito bom. Foi engraçado, teve ação, lutas, aventuras e ótimos efeitos especiais. Eu gostei muito da Kara, que não precisou ser masculinizada para parecer uma mulher forte e interessante (nada contra mulheres "masculinizadas", mas não gosto quando as pessoas pensam que as mulheres tem que necessariamente parecer de alguma forma com homens para serem interessantes). Sério a Kara é PURO AMOR. 

O piloto está disponível para baixar e assistir online, e o seriado mesmo só estréia 26/10. Espero ansiosamente pelo resto dos episódios =D


 

Mr. Robot tem tudo para ser minha nova série favorita. Sim. Primeiro, olha só para a cara do Rami Malek. Isso, esse homem lindo e maravilhoso e cheiroso. Ele é a estrela do seriado. Não é motivo suficiente? Bom, então vou te dar alguns motivos de por que você DEVE assistir o piloto dessa goiaba:

1) É uma crítica ao capitalismo;

2) Tem hackers, espionagem e teoria da conspiração;

3) REMI MALIK NARRANDO O SERIADO EM PRIMEIRA PESSOA COM SUA VOZ SEXY;

4) Personagem principal com desordem anti-social bem retratada;

5) Diversidade!;

6) Representação do machismo que acontece dentro das empresas de tecnologia;

7) Remi Malik.

Elliot trabalha como cara do TI numa empresa de proteção de rede e software. Ele sofre de uma desordem anti-social muito forte e a única forma que entende de se conectar com as pessoas é hackeando-as e descobrindo seus segredos. Ele hackeia pelo bem, tentando desde separar uma mulher de um namorado abusivo até desmascarar um esquema de pornografia infantil. Ele dá de cara, então, com a MAIOR TRETA de sua vida ao descobrir que um grupo de pessoas que tenta desconstruir o sistema capitalista através do hacking.

Sério galera, o piloto é FANTÁSTICO. O episódio dois sai dia 24/06, então CORRE QUE DÁ TEMPO.


 
Capitão: De agora em diante, me chame de Trovão de Veludo.
Jake: Ooooookay!

Brooklyn Nine-Nine é um dos sitcons MAIS HILÁRIOS DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. Se passa na 99º delegacia de polícia de Nova York e conta a história de Jake Peralta, um detetive completamente infantil e hilário. Eu gosto muito do seriado pois realmente mostra casos policiais, mesmo que com bandidos engraçados, e sempre tem uma lição de moral legal por trás dos episódios. O seriado também tem muita diversidade: tem personagens negros, hispânicos, mulheres policiais incríveis, sem contar que o Capitão Holt é gay e é O MELHOR PERSONAGEM DO SERIADO.

Ah, tem o Terry Crews também. O pai do Chris. O Julius. Esta frase custou R$0,56!

Sério, vai assistir essa goiaba. Tem duas temporadas de pura alegria.


 
 
 
 

EU TERMINEI DE ASSISTIR ESSE SERIADO ONTEM DE MADRUGADA E???????? O QUE EU FAÇO DA MINHA VIDA AGORA??????????? NÃO SEI????????????? COMO VIVER?????

Okay. Sério. Eu não dava nada, NADA MESMO para esse seriado. Eu assisti o trailer no facebook, achei maneiro, Netflix é parça e libera tudo de uma vez então eu pensei: why not? Demorei menos de uma semana para assistir, por que depois que você começa é IMPOSSÍVEL parar.

Sense8 é a história de oito pessoas unidas por um vínculo mental e físico. Não quero me aprofundar muito explicando o que eles são e fazem, pois é spoiler (e também por que o seriado ainda não explicou tudo), mas eles tem uma coisa que os conecta. Cada um vive em uma parte diferente do mundo, tem uma vida, trabalho, família e personalidade diferentes entre si. E, ainda assim, eles são como se fossem uma pessoa. Só assistindo para entender.

Uma das coisas que eu mais gostei é a diversidade entre os personagens. Tem asiático, negro, gay, transexual, tem policial e bandido, tem gente com depressão, tem cientista, tem hacker, tem pessoas em sua essência - cada um diferente, cada um de um jeito, todos representando o que é ser humano. Cara, isso quase me mata. Como pode um seriado captar tão bem a essência do ser humano usando apenas oito pessoas? Mas consegue. Muito bem.

Sense8 é sobre amor, família, amizade, sobre quebrar paradigmas. Tem ação, romance, muitas tretas, efeitos especiais incríveis, direção fantástica, cenas absurdamente hipnotizantes (teve um episódio que eu assisti em cinco minutos, a pesar de cada episódio ter pouco menos de uma hora. Digo, o episódio foi TÃO FODA que eu nem vi 55 minutos passando, e quando os créditos começaram a rolar eu fiquei: ?????oi????oqueeuperdi????).

Sério, assiste esse seriado. Até agora só tem uma temporada, dá para assistir rapidinho. Tô pensando em assistir tudo de novo de tão incrível.






TATIANA MASLANY.

Essa mulher é a principal razão pela qual você deve assistir Orphan Black. Olha esses gifs. NEM PARECE QUE É A MESMA ATRIZ. Sim, a Tatiana Maslany faz pelo menos uns oito ou nove personagens nesse seriado.

Orphan Black conta a história de Sarah Manning, que descobre que ela é uma clone. Sim, uma clone humana. Existem várias outras clones espalhadas pelo mundo (nem todas já apareceram, e estamos na terceira temporada), mulheres iguais a ela fisicamente. Tudo começa quando uma dessas clones, Elizabeth Childs, comete suicídio bem na frente de Sarah. É então que ela conhece Alison, uma dona de casa alcoólatra de personalidade forte, Cosima, uma cientista lésbica, Helena, uma mulher extremamente traumatizada pela infância na Ucrânia que sofre de surtos psicóticos, e outras clones. 

Além do fato de que algumas das clones estão começando a apresentar sinais de uma doença respiratória mortal, a empresa que as criou (ô, capitalismo) está estudando-as em segredo e manipulando suas vidas. Sarah e as outras tentam lutar pela sua liberdade.

O seriado é uma crítica às pesquisas biológicas abusivas, ao corporativismo que envolve o estudo científico do ser humano e à quebra dos direitos humanos pelo "bem da ciência". E cara, vale a pena assistir só para ficar de boca aberta com a atuação nota 11/10 da Tatiana!

Enquanto escrevo essa postagem o último episódio da temporada está sendo baixado e MEU CORAÇÃO ESTÁ EXPLODINDO DE CURIOSIDADE.


 

How to Get Away With Murder foi o seriado que me deixou sem conseguir pregar o olho numa madrugada de quarta-feira, onde eu ia ter que acordar cedo para trabalhar no dia seguinte, sem contar que eu tinha uma prova na faculdade. ;-;

Mas Nath, por que isso? Por que, caro leitor, esse seriado é o MAIOR SERIADO DE SUSPENSE QUE EU JÁ ASSISTI. Sério.

Basicamente, o seriado conta a história de Annalise Keating (diva eterna Viola Davis), uma advogada e professora num curso de direito. Ela é famosa por ser muito boa MESMO. Todo início de curso ela escolhe quatro alunos para serem estagiários em seu escritório de advocacia. Esse ano, no entanto, ela escolheu cinco: além de 4 alunos brilhantes, escolheu o bolsista Wes Gibbins. Essa, no entanto, não é a coisa mais estranha que aconteceu no ano de Annalise. Um garota, aluna de seu marido (que é psicólogo) foi assassinada e sua morte rendeu uma enorme investigação e comoção na mídia. Tudo muda quando Annalise começa a acreditar que seu marido matou a garota, e então começa uma cascata de reviravoltas que ME DEIXARAM SEM DORMIR. MUITAS MADRUGADAS. MAS AQUELA QUARTA-FEIRA EM ESPECIAL EU NÃO PERDOO. Enfim.

O seriado, além de ter um roteiro ESPETACULAR e cheio de plot twists, tem muita representatividade! Tem personagens gays, negros (e mulheres negras mostrando seu valor!), asiáticos, pobres, ricos, problemáticos, enfim, o seriado é lindo e maravilhoso e cheio de gente linda e maravilhosa. Tem apenas uma temporada e eu recomendo que você assista o quanto antes e surte comigo!
_____________________________________________________

É isso por hoje, galeres!

Espero que tenham curtido o post. Já assistiram algum dos seriados que eu falei? Pretendem assistir algum? Comentem!

Até a próxima! õ/

Um comentário:

  1. Acho que Supernatural foi a primeira série que me viciei mas acabei desanimando, tenho saudades mas estou tão atrasada que bate uma certa preguiça, principalmente porque iria querer recomeçar. Estou muito curiosa em relação a Supergirl mas vou aguentar até outubro e Sense8... OH SENSE8... COMO VIVER SEM? Acho que se tornou minha favorita.
    Já me recomendaram How to Get Away With Murder mas eu ainda não tinha ido atrás, tinha visto imagens de Orphan Black mas também não tinha ido atrás e Mr. Robot não sabia nem da existência, porém você me deixou com vontade de ver todas essas, essa última principalmente que comecei a baixar agora.

    Dragões em Júpiter.

    ResponderExcluir

Olá, ser (in)humano! Tudo bão?
Então, seje feliz e comente o que quiser! Só não vale ser preconceituoso, postar conteúdo indevido ou me encher de spam (eu tenho lotes para capinar, sabia?).
Caso tenha alguma pergunta sobre o post, pode comentar que eu responderei dentro de 24 horas. Mas, se quiser, pode me mandar um e-mail! Meu endereço é: nlbrustolin@hotmail.com
Divirta-se =D