sexta-feira, 31 de julho de 2015

Desafio de Leitura 2015 - Julho


Olá, gente linda e cheirosa, tudo bom com vocês?

Hoje estou me sentindo animada e trago a edição de JULHO do Desafio de Leitura 2015! Estou surpresa que ele realmente durou mais que meio ano, faltam apenas 5 meses agora! 

Enfim, vamos aos itens cumpridos do mês:

1) Ler um livro com mais de 600 páginas Doce e Distante, da Libba Bray (688 páginas)
2) Ler três livros clássicos Li Laços de Família, que junto com Capitães da Areia e O Mágico de Oz forma três livros *-*
3) Ler um livro que virou filme Capitães da Areia, de Jorge Amado
4) Ler um livro que virou seriado Jonathan Strange & Mr. Norrell, de Susanna Clarke
5) Ler o primeiro livro da série Game of Thrones A Guerra dos Tronos, de George R. R. Martin
6) Ler um livro cujo idioma original é o espanhol A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón
7) Ler um livro com números no título Poderosa 2, 3, 4 e 5 (conta, sim)
8) Ler um livro escrito por alguém com menos de 30 anos Legend, de Marie Lu (hoje ela tem 30 anos, mas quando publicou o livro tinha 27)
9) Ler um livro com personagens não humanos O Herói Perdido - Rick Riordan (tem deuses, semideuses e monstros)
10) Ler um livro de comédia O Xangô de Baker Street, de Jô Soares
11) Ler um suspense/mistério O Xangô de Baker Street, de Jô Soares
12) Ler um livro de contos e/ou crônicas As Crônicas de Bane, de Cassandra Clare, Sarah Rees Brenan e Maureen Johnson
13) Ler um livro oriental Deadman Wonderland #13, de Jinsei Kataoka e Kazuma Kondou
14) Ler uma biografia  Não entre em pânico - Neil Gaiman
15) Ler uma autobiografia O Salmão da Dúvida - Douglas Adams
16) Ler um livro nacional contemporâneo Poderosa, de Sergio Klein. Eu amava essa série quando tinha meus 12-13 anos
17) Ler o livro de estréia de um autor Legend, de Marie Lu
18) Ler um livro que faz parte da lista do Charlie de As Vantagens de Ser Invisível O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger
19) Ler um livro recomendado por um amigo Capitães da Areia, de Jorge Amado, que meu namorado elogiou tanto que eu PRECISEI ler
20) Ler uma fantasia medieval A Lenda de Ruff Ghanor, de Leonel Caldela
21) Ler um livro que é spin-off de uma série
22) Ler um livro em um dia Legend, de Marie Lu, tão legal que nem dá para largar
23) Ler um livro que se passe num lugar que quero visitar O Salmão da Dúvida, de Douglas Adams. Antes de ler o livro nem sabia que queria visitar. Ele conta sobre uma ilha paradisíaca incrível na Austrália, em que você pode nadar ao lado de enguias! Quero muito visitar esse lugar.
24) Ler uma trilogia Trilogia Legend, adivinha o nome da autora!
25) Ler um livro com resenhas negativas Whisper, de Phoebe Kitanidis. Não é pra menos, o livro não é muito bom, não
26) Ler um livro da minha infância O Pequeno Vampiro, de Angela Sommer-Bodenburg, um livro que me deixou sem dormir no auge dos meus sete anos
27) Ler um livro com triângulo amoroso Legend. É um triângulo amoroso sem muito drama desnecessário
28) Ler uma graphic novel Scott Pilgrim Contra o Mundo, de Bryan Lee O'Malley. Li os dois últimos volumes.
29) Ler um livro de um autor que eu não conhecia Eleanor & Park, de Rainbow Rowell. Eu mal tinha ouvido falar da autora e foi o primeiro livro que li dela. Você pode ler a resenha dele clicando aqui.
30) Ler um livro emprestado Laços de Família, de Clarice Lispector, que peguei da faculdade.

Este mês eu só cumpri um item da lista, mas gente, AGORA SÓ FALTA UM! *sons de comemoração*. Mesmo que eu cumpra todos os itens da lista ainda vou continuar fazendo os posts do desafio mostrando os livros que eu li no mês até dezembro, por que (quem eu quero enganar?) essa é a parte mais lecau. *-*

Insurgente Convergente A Guerra dos Tronos

Jogador Nº 1 O Céu Está em Todo Lugar

Esse mês eu li apenas cinco livros, mas em minha defesa TODOS eles tinham mais de 400 páginas (e Guerra dos Tronos tinha quase 600).

Reli Insurgente (já tinha esquecido muita coisa da história, foi bom reler) e cara, é incrível como os livros que a gente gosta só ficam melhores com o tempo. Quero cada dia mais fazer minha tatuagem de Divergente (os pássaros da Tris). Eu li Convergente pela primeira vez em português (já tinha lido Allegiant em inglês) e gostei bastante da tradução. Amo o final da trilogia <3 Sei que tem gente que odeia mas fazer o que, né?

Eu FINALMENTE consegui ler o primeiro livro de As Crônicas de Gelo e Fogo. Faz tipo, uns quatro anos que tenho todos os cinco livro em casa (comprei numa promoção por 80 reais, ainda veio numa caixa daora com o Ned da HBO e o Trono de Ferro), tentei ler algumas vezes mas nunca conseguia terminar. ADOREI O LIVRO, agora que estou mais madura pra entender eu realmente gostei da história e já comecei a ler o segundo õ/ Sério, muito bom, estou apaixonada (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Reli dois livros que adoro, Jogador Nº1 e O Céu Está em Todo Lugar. Jogador nº1 é um livro de ficção científica sobre games e É INCRÍVEL, queria que algumas coisas do livro fossem de verdade. Mal vejo a hora do filme sair (diz a lenda que o Spielberg vai dirigir). Vou ser a primeira na fila do cinema, me encontrem lá :p

O Céu Está em Todo Lugar é um romance lindo, a edição do livro é perfeita, com capa dura e tem algumas páginas no livro com ilustrações de poemas que a personagem principal escreve. O livro tem uma história linda e é emocionante, é um dos meus favoritos. Super recomendo, leiam!

Enfim galeres, é isso por hoje! Espero que tenham gostado do post. Estou planejando coisas legais para o blog mais para a frente então fiquem sempre ligados ;)

Beijos e até a próxima õ/

image
Beijos, você disse? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

quinta-feira, 30 de julho de 2015

SURPREENDENTE, novo livro de Maurício Gomyde pela Intrínseca, ganha capa õ/


Oi galerinha do mal, tudo bom com vocês?

Hoje trago a revelação da capa do livro Surpreendente!, do autor nacional Maurício Gomyde, que vai sair pela Intrínseca em breve *sons de comemoração*

Eis aqui a sinopse oficial:

Surpreendente! - Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.

O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o grande prêmio do cinema brasileiro. O problema: não ter ideia de como fazer isso.

Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração. 

A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.

E aí, curtiram? Adiciona como "quero ler" no skoob clicando aqui. Para quem não conhece, o Maurício é autor de vários livros, sendo eles "O Mundo de Vidro", "Ainda não te disse nada", "O Rosto de Precede o Sonho", "A Máquina de Contar Histórias" e "Dias Melhores Para Sempre".

Para quem estiver interessado, aqui está o booktrailer do livro! *-*



É isso por hoje galera, até a próxima ;)

quinta-feira, 23 de julho de 2015

La Caixita #42



Olá, galeres.

Bom, eu vou falar isso no post de La Caixita por que não queria fazer um post sobre esse assunto nem focar muito nisso, e exatamente por isso também não vou fazer textão. Enfim, nesses últimos tempos as coisas não estão fáceis para mim. Já fiz um ou dois posts falando sobre minha depressão e ansiedade, e com a morte do meu cachorro, o término do meu relacionamento e outras coisas, minha vida não está exatamente muito animada.  Meu último post foi sobre meu cachorro e o antes deste foi o La Caixita #41, e eu detesto fazer muitos posts mostrando livros seguidos pois parece que o blog fica sem conteúdo, mas realmente estou sem muita energia para escrever qualquer outra coisa. Os livros que eu mostrei na última La Caixita tinham chegado bem antes do post ir ao ar (tipo, quase um mês antes) por isso chegaram vários livros novos que mostrarei para vocês agora.

Também queria fazer algo diferente, por ser o La Caixita #42, mas desculpem-me, simplesmente não consigo.


Comprei estes dois livros por R$10 cada numa promoção daora na Submarino. Sempre quis ler Clube da Luta, mas nunca tive a oportunidade (o livro geralmente tem um preço bem salgado) e eu fiquei feliz por ter comprado. Comecei a ler e desisti um pouco depois da metade. Não estava gostando do livro, sinceramente não entendi nada da hype em cima da história. Sério, por que todo mundo gosta tanto assim do livro e do filme? Bom, sempre tem algum livro popular que a gente não gosta, não é mesmo? Estou trocando no skoob plus por 2 créditos.

Sempre tive uma vontade curiosa de ler Saramago, e quando vi este livro tão baratinho, pensei: é agora! Ainda não comecei a ler, e ao que parece o livro é somente narração, mas espero gostar da história. Ele faz parte de um selo da Companhia das Letras chamado Companhia de Bolso. O livro é pequeno (do tamanho de um livro de bolso, duh) e não tem abas laterais, mas as páginas são amarelas e a diagramação é boa. Espero ler logo.


(Tentei fazer essa foto ficar boa de todas as maneiras possíveis, mas ela ainda assim estourou. Midisgupe).

Sou fã de carteirinha do Dan Brown, já li todos os livros dele (menos Inferno, que acabei de trocar pelo skoob plus). Ainda não comecei, e na verdade quero reler os livros do Robert Langdon antes de ler Inferno, mas já sei que vou amar. Só li o inferno da Divina Comédia e espero que seja o suficiente para entender pelo menos um pouco as referências do autor.

Já tinha lido Convergente no original, em inglês (Allegiant). Lembro que na época em que saiu eu estava tão ansiosa pelo fim da trilogia que não aguentei e tive que comprar o livro em inglês. Comprei capa dura, bonito e com jacket, e nem ficou caro. Como eu já tinha os demais volumes em português, nada mais justo que ter agora Convergente em pt-br também. Recentemente eu reli a trilogia Divergente e cara, como eu amo esses livros <3).



(Abre momento nostálgico).

Eu, Nathália Lambert Brustolin, em minha longa (ou não) vida de leitora, tive que começar em algum lugar. E hoje lhes revelo que o primeiro livro sem figuras que eu li 100% sozinha na minha vida foi A Bússola de Ouro, de Philip Pullman.

Lembro que quando eu estava aprendendo a ler, dos meus 5 aos 6 anos, eu lia histórias em quadrinhos e livros ilustrados. Nunca lia sozinha, geralmente meu tio ou minha mãe me ajudavam a desvendar as letras. Mas quando eu tinha 7-8 anos, meu tio chegou em casa com um livro enorme sem figuras e disse que tinha pegado emprestado de uma amiga. Este livro era A Bússola de Ouro. 

Essa amiga do meu tio não tinha os demais livros da série, então sim, eu passei mais de 10 anos sem saber o que aconteceria. Consegue imaginar isso? Pra ser sincera, não lembro de muitos detalhes do livro, mas é incrível como agora que parei para pensar, ainda me lembro de muitas cenas e sim, eu me lembro bem do final. E sempre me perguntei: para onde será que aquele portal daria? Acho que agora vou descobrir.

Troquei os três livros pelo skoob plus com pessoas diferentes e eles chegaram no mesmo dia (hoje). Os livros são muito bonitos, e a primeira coisa que pensei quando peguei A Bússola de Ouro nas mãos foi: "esse livro é muito menor do que aquele que eu li naquela época". Crianças.



Estes foram os livros que chegaram para mim este mês!

Espero que tenham gostado! Estou feliz por ter conseguido esses livros, sinto que estou finalmente saindo do poço das decepções literárias.

Quanto ao meu estado mental, prometo que ficarei bem. Pode não ser hoje nem amanhã, mas em breve. Agora vou me espelhar um pouco no Castiel e assistir algum seriado maneiro para me distrair dos problemas. Até o próximo post!

You&rsquo;re gonna burn your retina&rsquo;s if you sit too close, Cas.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Matutando #11 - A dor da perda das coisas que nunca tivemos



Foi estranho chegar em casa e não ver a caminha dele no canto da cozinha. Nenhum jornal espalhado pelo chão do banheiro. A casa parecia mais fria, mais escura. Faltava alguma coisa no ar.

A primeira noite sem ele em casa não foi no dia em que ele morreu. 

Naquele dia, o dia em que ele nos deixou, eu o vi de manhã antes de sair de casa. Deveria ter ficado, deveria ter pegado ele no colo. Deveria ter deixado ele ficar deitado no meu colo o tempo que ele quisesse. Deveria ter feito mais carinho nele. Deveria ter brincado mais, deveria ter olhado mais para ele. Mas eu sai. E só voltei depois de horas.

Nos últimos momentos em que eu o vi, ele estava com a cabecinha para fora da caminha. Encarava o chão, mas sem ver nada. Parecia estar tentando dormir, mas ao mesmo tempo parecia desesperado para permanecer acordado.

A última vez que o vi foi em meio a gritos. Foi em meio à pressa de tentar fazer alguma coisa. De ajudá-lo, de impedir que o pior - o inevitável - acontecesse. Foi a última vez que eu o vi, e eu não o abracei. Não fiz carinho em seu pelo macio. Não vi o rosto dele, e ele não viu o meu.

Ele se foi antes que eu pudesse ter certeza de que ele era meu.

Nunca mais o vi.

Hoje foi estranho chegar em casa e não ter a cama dele novamente em seu lugar característico. De alguma forma, era como se eu soubesse que aquilo viraria rotina, a pesar de não querer. A cama dele não existia mais. As roupas dele já não existiam mais. Não haviam mais jornais, nem pelos, nem xixi no tapete. Não havia mais nada.

Quando o vi pela primeira vez, meus olhos se encheram de lágrimas. Ele andava cambaleando enquanto um veterinário tentava cortar suas unhas. O abracei, e não consegui sentir seu cheiro pois eu estava de nariz entupido. Seu pelo era ralo e ele estava cheio de carrapatos.



Ele queria ficar no nosso colo o tempo todo. Por ele, jamais sairia de perto de nenhum de nós. Sentava nas posições mais estranhas, se não no nosso colo, nos nossos pés, deitava nos nossos ombros e em nossas mãos, para que não usássemos o celular nem o computador. Queria carinho. Mais nada.

Quando o deixamos sozinho para dormir na primeira noite, ele não parava de chorar. Gemia alto e batia na caixa com as patinhas. Dormi com ele na primeira noite, mesmo estando doente. Dormi na sala, usando um cobertor apenas, mesmo estando frio. Ele acordava de meia em meia hora, e eu também. Colocava as patinhas sobre a minha barriga e se espreguiçava. Toda hora queria ficar de pé, mas o cobertor era muito escorregadio. Precisei chamar minha mãe para poder dormir um pouco naquela noite.

Era um cachorro incrivelmente inteligente. Logo aprendeu seu nome: Spock/Spoke. Olhava para nós quando o chamávamos. Suas orelhas ficavam de pé, ele tremia todo sobre suas patinhas. Sabia fazer xixi no jornal - a pesar de gostar de fazer xixi nos tapetes, também. Sempre procurava sua caminha para deitar, e sempre sabia onde encontrá-la.

Sempre nos seguia pela casa para onde quer que fossemos. Quando estávamos comendo, tentava escalar pelas nossas pernas e deitar no nosso colo, mas era muito pequeno. Teve dificuldade para subir as escadas no começo, mas não demorou para aprender. Se saíamos de um cômodo, ele nos seguia. Se não podíamos ficar com ele no colo, ficava nos seguindo com seus olhinhos.

Foi um pouco menos de um mês que passei com ele, mas poderia ter sido uma década que teria sentido a mesma coisa. Foi o meu primeiro cachorro, meu primeiro bichinho de estimação. Ele estava muito doente, já tinha vindo de um lugar não tão legal e nós sabíamos que ele poderia morrer. Mas um cachorro é parte da família, e nós não desistimos da família.

Um dia vou te ver de novo, Spock. No céu dos cachorros? Não sei, pode ser. Onde quer que seja, prometo que vou deixar você ficar no meu colo o tempo que quiser. Prometo. 

Seja corajoso, Spock.


terça-feira, 7 de julho de 2015

La Caixita #41


Alô, galera de caubói!

Hoje trago mais uma edição da coluna mais amada por mim pois ela significa LIVROS NOVOS MAOOOEEEEEE *sons de Silvio Santos*. Hoje a Caixita veio humilde, mas é de coração <3


Como eu disse na La Caixita #40, eu estava tentando arduamente conquistar todos os *SEIS* livros da série A Mediadora. *sons de alegria* DEPOIS DE DOIS MESES eu finalmente consegui todos os livros. Ultimamente está meio difícil trocar os livros, tem pouca gente querendo fazer solicitações então eu consequentemente fico sem créditos. Mas o que importa é que agora A Hora mais Sombria, Assombrado e Crepúsculo fazem parte da minha coleção =D


De dia dos namorados eu ganhei dois livros lindos e divos! Listografia é um daqueles livros interativos, tipo Destrua Este Diário ou aqueles livros de colorir, mas nele você faz listas. Cada página tem uma sugestão, por exemplo: "Liste seus animais de estimação e seus nomes", "Liste coisas que ninguém sabe sobre você", "Liste seus prazeres inconfessáveis". É bem legal e é uma ferramenta de nostalgia, querendo ou não.

O Apanhador no Campo de Centeio, acredito eu, todo mundo conhece. É um livro clássico americano que é praticamente IMPOSSÍVEL de se encontrar no Brasil. Meu namorado comprou num sebo, mas o livro está novíssimo. Tive até dó de começar a ler, mas eu gostei bastante do livro! Eu entendi por que é considerado um clássico, mas não vi nada de etraodinariamente especial. Mas gostei, foi uma boa leitura!


Comprei num sebo os livros da trilogia Millenium por R$55. Sério, mesmo sendo usados os livros estão em ótimas condições. E tipo, CINQUENTA E CINCO CONTO! Já assisti o filme do primeiro livro e amei absolutamente, então pretendo começar a série logo. Meu amigo Gabriel fala muito bem do autor, estão estou com expectativas altas *-*


E foram estes os livros que eu jurei amar eternamente esse mês! Espero que tenham gostado desta Caixita *-*

Até a próxima!