sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

La Caixita #3

Depois de sofrer muito com um maldito video, decidi fazer esse - e os demais - La Caixita em foto mesmo. Não julgo ser ruim, na verdade é melhor que ver minha cara estranha e ouvir minha voz bizarra =D
Então, sem mais delongas, deem um ligue nos livros que chegaram ultimamente!


Binno OXZ e o Clã de Prata foi um grande desafio pra mim. Comprei com o autor pelo Mercado Livre e o livro não chegava, até que, depois de eu mandar um e-mail pra ele, fiquei sabendo que o endereço estava incompleto e tals. Depois de ter organizado a situação, o livro chegou bunitim, e eu já estou quase terminando-o!


De tanto meu Victor falar bem da série, pedi pra minha tia me dar o volume um. Confesso que tô morrendo de preguiça e que demorarei uns meses pra ler, mas eu gostei do que já li do livro até o presente momento.


Santo Deus, como eu queria Dexter!! Finalmente minha mãe comprou de natal pra mim, fiquei muito feliz, mãe!


Compre na Saraiva por que tava MUITO barato! Ainda não li, mas lerei logo ;]


Minha mãe comprou pra mim achando que eu ia gostar, mas é o terceiro de uma série, vou ter que comprar os outros primeiro =P


Chegou da Dracaena semana passada, eu li um trecho e ri muito, é minha próxima leitura!!


Ganhei da minha tia também, parece um romance de banda um pouco maior, mas vou ler sim ^^


Comprei junto com Ecos da Morte, essa capa é linda demais gente, toda brilhante! Já li e em breve tem resenha!


Chegou do book tour no blog Livros e Filmes o livro Pacto Secreto + o caderno de recados, para escrever o que achamos da história enquanto lemos.


Marcadores que ganhei, um autografado pela Eliane Quintella e outro do blog Livros e Filmes *~*'


Aqui reuni todos os livros =D

É isso por hoje galera, comentem!!

Beijos,
N!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Playlist #2


Saudações, humanos!!
Eu tô meio ansiosa pra postar a La Caixita, mas só vou fazer isso amanhã por que hoje é dia de MÚSICA!

Far from over - Rev Theory


Depois que minha amiga me passou o video, viciei totalmente.

Just dance - Vanilla Sky

É um cover da Lady Gaga mesmo, vale a pena ouvir a versão em rock com farofa =D

Monster - Skilet


The beast is ugly (8)

Dragonfly - Shaman's Harvest


Tudo culpa do Victor >:

Gente, é isso por hoje!
Beijos,
N!


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mais uma promoção aqui no blog!



Oi galerinha linda e maravilhosa que visita o blog mais brega da galáxia!
Bom, eu já devia ter feito isso há séculos, mas só fiz agora. Então tanto faz, é agora e é agora.
O autor Diogo de Souza, autor do livro Nêmesis - O Retorno de Astarot, concedeu-me dois exemplares de seu livro, e um deles vai para sorteio no blog, junto de 5 marcadores autografados de outros autores.

TUDO AUTOGRAFADO OH MEU DEUS!!!
Esse é o kit completinho =D
+



Os itens incluídos são:
> 1 (um) exemplar AUTOGRAFADO de Nêmesis - O Retorno de Astarot, do Diogo de Souza
> 1 (um) exemplar AUTOGRAFADO de Destino e Honra - A Sétima Profecia, do Guilherme Macias Bogeá.
> 1 (um) marcador AUTOGRAFADO de Invasora - A Convocação, da J. S. Dalmolin
> 1 (um) marcador AUTOGRAFADO de Hathor, do Markus Thayer
1 (um) marcador AUTOGRAFADO de O Perfume da Rosa - Irmãs Stanford, da Haydee Victorette
> 2 (dois) marcadores AUTOGRAFADOS de O Caminho Para Esplendor, da Michelem Fernandes
> 1 (um) marcador da editora Arqueiro

Existem apenas três regras:
Você TEM que ser seguidor do blog;
Você tem que ter endereço de entrega no Brasil;
> Preencher direito o formulário.

Para participar, basta preencher o formulário quantas vezes quiser!!
Sério, pode preencher 400 vezes, se for sua vontade.

Boa sorte,
N!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Resultado da promoção - AINDA NÃO TE DISSE NADA



Oi humanos!
É com extrema felicidade que trago o resultado da primeira promoção no meu blor, o Nerd/Rocker Girl. Foram 72 participações, e a vencedora foi... 

*rufem os tambores*

Parabéns Kmila!!
Responda no meu email com seu endereço em até 3 dias, e então eu enviarei seu prêmio logo em breve!!
Lembrando que, se ela não responder no prazo, será realizado outro sorteio.

Aguardem mais uma promoção ainda este ano... *risada bandida*

Beijos,
N!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Playlist :)

Oi galerinha!
Serei breve devido ao fato de eu estar muito envolvida com a escrita de O Anjo de Vidro nesse exato momento, então...
Hey, ho, let's go!

                                       So Far Away - Avenged Sevenfold


"Durma bem, pois eu não temo
Aqueles que amamos estão aqui, comigo
Guarde um lugar para mim
Pois, assim que eu estiver pronto, estarei no meu caminho
Para viver eternamente"

Bem, essa música é mais do que linda, ela é perfeita.
Para quem não sabe, o baterista da banda havia morrido logo antes do lançamento do álbum Nightmare (do A7X, obviamente) e, como o clipe da música Nightmare não tem nada a ver com luto e saudade (muito pelo contrário, pelo amor de Deus), eles decidiram fazer um - lindo e emocionante - tributo ao The Rev com esse vídeo!
Sinceramente, não me canso de ver e nem de chorar vendo. Sou emotiva, calados!

Outro detalhe importante é o fato de que o vocalista (sir M. Shadows) não envelhece! Sério mesmo, ele é que nem a Avril Lavigne - não importa o quão rápido os anos saem e entrem, eles continuam jovens. Mas a diferença básica entre a Avril Lavigne e o M. Shadows é que ela não envelhece e ele rejuvenesce.
Pode algo assim? Tem que ver isso, produção! Daqui a pouco ele volta a ser um adolescente e eu vou ficar em dúvida entre ele e o meu Victor!!


M. Shadows antes e
depois - poucas
mudanças!
Avril antes e depois -
fora pequenos detalhes,
são iguais.


Dark side of the sun - Tokyo Hotel


"Olá, o fim está próximo!
Olá, ainda estamos parados aqui!
O futuro só começou, no lado negro do sol!"
Ignoro qualquer comentário. Próximo!







Hello! Qual foi gente, eu também posso gostar de Tokyo Hotel! Não quero me manisfestar sobre o fato de o Bill ser quase uma garota, bonito mesmo é o guitarrista da banda, aquel
 cabelo comprido e liso é... *--*'Tá, já chega.


Ignoro qualquer comentário sobre eu curtir Tokyo Hotel. Próxima música.

Chop Suey - System of a Down


"Pegue uma escova e coloque um pouco de maquiagem
Esconda as cicatrizes para disfarçar"

AE!! Quem nesse mundo não curte SOAD? Fala sério, é muito f*da! É o tipo de banda que todo mundo deveria ouvir... de fato...

Not Good Enough for Truth in Cliche
Not Good Enough for Truth in Cliche


"Sentado nesse quarto, brincando de roleta russa,
Dedo no gatilho em direção à minha querida julieta
Fora da janela vi sua silhueta em queda
Esse sangue em minhas mãos é algo que eu não posso esquecer"

Santo Deus, ignorem o estilo surtado do Ronnie nesse vídeo. Só o Zaphod Beeblebrox sabe o quanto adoro o Escape The Fate - principalmente a era Ronnie.
Quando descobri que essa música tinha clipe, surtei! E agora não paro mais de ouvir *--*'
Essa é minha playlist da semana!!
Beijos,
N!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Novidades da Dracaena!

Oi galera!
Seguinte: eu estava pensando seriamente em não postar nada hoje, mas não quero ficar com pendências na divulgação, então vou postar.
Aproveitando que estou aqui, queria contar para vós o motivo de eu estar desanimada para postar.


Era uma vez uma garotinha que estava muito entediada. Ela iria para o primeiro ano do ensino médio de manhã no ano seguinte, então decidiu que queria fazer o curso do SENAC durante a tarde. Ela foi, então, com sua amiga escudeira até o SENAC. Porém, a escola ficava do outro lado da cidade, e ela teve que andar muito debaixo do sol quente. Lá a moça era um vadia e ficava mais interessada no celular do que dar a droga da informação da prova e da matrícula.
Derrotada, essa garotinha volta para casa e, no caminho, decide alegrar seu irmão - e ela mesma - comprando alguns quitutes na padaria da esquina.
Lá chegando, pediu dois sonhos e dois pãezinhos recheados com doce de leite. Quando a moça entregou, ela olhou para os sonhos e disse:
- Eles parecem diferentes...
- Sim, nós mudamos de padeiro.
Nesse momento houve uma pausa no universo.
Eu por fora.
Eu por dentro.
O sonho do antigo padeiro era sublime, perfeitamente redondo, do tamanho de uma mão fechada, com o açúcar bem posicionado, com cristais brancos que brilhavam contra a luz artificial das cidades, belo e doce. O creme inundava seu interior, de forma bela e consistente, nem mole e nem duro demais.
Esse sonho era deformado, meio quadrado e grande demais, o açúcar todo empapado no seu topo. Estranho e enjoativo. O creme era molenga e era claro demais, parecia que eu iria passar mal se comesse.
Assim termina minha vida.
Sem os deliciosos sonhos da padaria da esquina.
Adeus mundo cruel.
Segue a notícia.


Aqui jaz,
N...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

E tem outra coisa..., do Eoin Colfer

 

Oi galerinha dupal, como estão?
Venho hoje, com toda a alegria da minha alma, falar de um dos melhores livros do meu escritor predileto. Eu estava discutindo sobre a resenha com meu irmão, que também é fã do guia, e ele insinuou maldosamente que eu cobriria o livro de elogios só pelo fato de ter sido escrito pelo maravilhoso, fabulo, incrível e supimpa Eoin Colfer, o escritor mais dupal do universo todo.
Minha relação de amor para com a escrita desse irlandês de nome tão bizarro (se pronuncia Owen, vai entender) e com cara de troll face iniciou-se no ano passado, com a leitura da série de livros Artemis Fowl.
Não vou me aprofundar muito nesse meu romance, mas digo que eu AMO ARTEMIS FOWL e que EOIN É O CARA MAIS DUPAL DO UNIVERSO SUPREMO PIROCUDO DO HIPER-ESPAÇO.

Ainda discutindo com meu irmão, ele me perguntou se o livro seis faz jus ao resto da série, e eu venho a vós, mochileiros, pedindo que não temam: Eoin não estragou a série e muito menos achou que ganharia dinheiro se continuasse com o legado de Adams - ele de fato fez algo que presta, e eu gostei demais do resultado final de um dos meios.
Não só do resultado final, mas do início e do fim do resultado final. Se bem que, no final das contas, eu nem sei mais a ordem cronológica dos acontecimentos da série escrita pelo próprio Adams, por que viagens interplanetárias eram uma coisa, viagens no tempo uma beeeeem mais complexa e dimensões paralelas é algo que só o nível Deus Avançado entende. Experiencia própria de personagens desse livro (eu acho, Eoin não se aprofundou muito no currículo deles).
A verdade é que eu sou fã do guia. Assisti ao filme e adorei ao ponto de mandar metade da galáxia assistir também, coisa que fiz com o livro Artemis Fowl - mas, no caso mandei, o pessoal ler a série, e não assisti-la. Enfim, quando descobri que o guia teria um sexto livro escrito por um ser que não era o Douglas Adams, fiquei meio apreensiva. Mesmo sendo o incrível Eoin Colfer, eu não sabia ao certo o que pensar. Afinal, a série terminou, o cara morreu, fazer o quê?
Mas quando vi que o livro seria lançado em pt-br, eu queria lê-lo e tirar a prova real, saber se ia ser algo bom ou se Eoin estragaria sua reputação e cagaria na série.
Mas não temas, criatura do pântano, Eoin apenas escreveu uma continuação. Uma ótima continuação, a propósito.
O final de Praticamente Inofensiva desagradou a muitos, com um final sombrio e nada dupal. O próprio tio Adams disse que escreveria um outro volume, porém o mesmo morreu antes de poder tê-lo feito, deixando a nossa série queria sem um final decente - até na visão do próprio autor.
Mas Eoin não decepcionou. Não vou dizer que ele escreve como Adams ou que nem parece que foi outra pessoa que retomou a história: isso é notável em diversos aspectos. Mas nem por isso se torna uma história ruim. O livro parece fazer parte do guia, mas Eoin não tenta ser o padrasto dos filhos órfãos de Adams, mas sim um tio dupal que está passando um fim de semana com você. Eoin segue bem o estilo, inserindo coisas néscias  improváveis, criando lugares e personagens estranhos, além de que o livro continua engraçado, e Eoin soube muito bem encaixar os personagens na trama, com suas personalidades humanas genuínas iguais as da série original.
A série O Mochileiro das Galáxias é a mais doida do universo. Afinal, ela tem um livro seis de um trilogia que tinha cinco livros. Afinal, o que é isso? Além de que a série acabava sem final, e agora tem um fim. Mas, na verdade, acho que se houvessem 42 fins alternativos para a série, eu leria todos eles. E quem sabe a pergunta fundamental não seja "Quantos fins alternativos a série O Mochileiro das Galáxias tem?".

AAH O UNIVERSO ESTÁ SE DESFAZENDO E FORMANDO ALGO NOVO E INIMAGINÁVEL AINDA MAIS COMPLEXO QUE ISSO NÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!!!!!1!!onze!!!1!!11!!!

Chega.
Um ponto que me incomodou muito na série foi o de Arthur se apaixonar por Fenchurch e ela ela sumir do nada, sem dar notícias. Mas ela "aparece" nesse livro, e não vou mentir: queria que Arthur e Fenchurch ficassem juntos. Mas parece que essa não é a vontade dos deuses, então, o que fazer?

O livro tem início com Arthur isolado numa praia, tomando seu amado chá e pensando em Fenchurch. Ford está curtindo a vida adoidado, em festas, bares, tudo isso com muitas garotas e dinamites pangalácticas. Mas a como a improbabilidade não descansa, eis que um supercomputador chega do vacuo dizendo que tudo aquilo não passava de uma mentira, que eles estavam num programa de realidade virtual e que nada daquilo que aconteceu foi real.
Eles são jagados na realidade sem dó e sem dinheiro. Minto, Ford tem um cartão sem limites para os pesquisadores de campo para o Guia - que ele roubou de forma muito simples. De qualquer forma, a realidade parece distorcida quando sua filha volta a ser uma adolescente estranha e depressiva, com o revés de ter tido uma falsa vida gloriosa como presidente da galáxia e tendo um marido-rato muito amado, que se perde na mentira da virtualidade de suas vidas. Além de uma amiga que sente muito por ter abandonado a filha  por tanto tempo, jurando redimir-se de seus pecados através dessa vida nova. É claro que falo de Random Dent e de Trillian. Não de Tricia, essa é outra história.
E, depois de dois livros, ZAPHOD REAPARECE!!!!!!!!!!
Arthur se mete em uma confusões, tendo que ajudar a reerguer a supremacia doentia de Thor através da morte do imortal Wowbagger, aquele mesmo que tinha como objetivo na sua vida imortal insultar todas as pessoas do universo, mas que desiste do cargo por um motivo muito, mas muuuuuito improvável.
O livro me fez rir muito, principalmente no meio da aula. Algo já do sir Colfer. Além de que as notas do guia fora bem colocadas e foram hilariantes.

O livro é ótimo, e pra quem conhece a escrita de Eoin (como eu) vê que ele não tentou se disfarçar. Palmas para essa continuação dupal!
Espero que depois dessa resenha enorme vocês leiam o livro e gostem.

So long, and thanks for all the fish!

N!