segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Desafio de leitura {OUTUBRO DO TERROR}


Olá, galerinha fedida! Como vocês estão?

Como vocês já devem ter percebido, pelo blog ou pelo canal, eu AMO/SOU histórias de terror! Adoro séries, adoro filmes e, é claro, eu adoro livros assustadores! Essa semana, ao perceber que eu tinha cinco livros de terror não lidos em casa e que o mês do Halloween está à espreita, decidi estabelecer um desafio de leitura aterrorizante para o mês de outubro.

Convido todos a participar do desafio - lendo qualquer livro de terror, horror ou suspense que você quiser! - e espero que tenham leituras marotas e aterrorizantes ;)




Espero que se sintam inspirados para ler livros aterrorizantes comigo! Deixem nos comentários o que vocês estivem lendo e sugestões para os próximos vídeos.

Um abraço, e cuidado com os espelhos!

Ghost on Mozilla Firefox OS 2.5


Seis livros para o Outubro do Terror! Sou péssima em desafios e já li um dos livros... Mas tá valendo! 📚 Menina Má, de William March. Aparentemente é um livro sobre crianças psicopatas! 📚 O Monstrologista, A Maldição do Wendigo e A Ilha de Sangue, de Rick Yancey. Uma trilogia infanto-juvenil sore um cientista que estuda monstros e seu aprendiz órfão. Já li o primeiro livro e É MUITO BOM! Imagino o Bryan Cranston como o Dr. Pellinore Warthrop. 📚 O Sorriso da Hiena, de Gustavo Ávila. Um livro brasileiro sobre um psicólogo que estuda um homem que viu seus pais serem assassinados na infância. Parece ser um suspense maroto. 📚 Edgar Allan Poe, Medo Clássico. Uma coletânea de contos e poemas de Poe organizada pela Darkside. Já li alguns dos contos e estou gostando! 👻 😈 🔪 Que livros de terror/horror vocês pretendem ler em outubro? 👽 🎈 🐍 #livros #books #horrorbooks #livrosdeterror #terror #halloween #meninamá #thebadseed #williammarch #rickyancey #themonstrumologist #omonstrologista #thecurseofthewendigo #amaldiçãodowendigo #theisleofblood #ailhadesangue #osorrisodahiena #gustavoavila #edgarallanpoe
Uma publicação compartilhada por LAMBERT, Nathalia (@_illuminath) em

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A Mediadora, ou Por Que Não Reler Livros da Sua Infância


OLAR, criaturinhas cheirosas! Hoje trago a vocês um vídeo que fiz há algum tempo sobre releituras. Minha crença pessoal é de que os livros não mudam, mas as pessoas sim. Eu li A Mediadora pela primeira vez aos 12 anos e amei absolutamente tudo sobre a história: este ano, aos 20, reli a série e quebrei a cara, encontrando um livro bobo, cheio de misoginia disfarçada de humor e uma história mal formulada e mal escrita.

Nesse vídeo faço um sumário da série e conto como foi minha experiência de reler os seis livros da saga A Mediadora.


Espero que gostem, não se esqueçam de se inscrever no canal e dar joinha nesse vídeo! (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Quem mais mal pode esperar pela terceira
temporada de Mr. Robot?

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

As Estranhas e Belas Mágoas de Ava Lavender, de Leslye Walton

As Estranhas e Belas Mágoas de Ava LavenderAutora: Leslye Walton
Título Original: The Strange and Beautiful Sorrows of Ava Lavender
Editora: Novo Conceito
É bom?: 
★★
Páginas: 304

Sinopse: 
Gerações da família Roux aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Os amores tolos parecem, de fato, ser transmitidos por herança aos membros da família, o que determina um destino ameaçador para os descendentes mais jovens: os gêmeos Ava e Henry Lavender. Henry passou boa parte de sua mocidade sem falar, enquanto Ava - que em todos os outros aspectos parece ser uma jovem normal - nasceu com asas de pássaro. Tentando compreender sua constituição tão peculiar e, ao mesmo tempo, desejando ardentemente se adaptar aos seus pares, a jovem Ava, aos 16 anos, decide revolver o passado de sua família e se aventura em um mundo muito maior, despreparada para o que ela iria descobrir e ingênua diante dos motivos distorcidos das demais pessoas. Pessoas como Nathaniel Sorrows, que confunde Ava com um anjo e cuja obsessão por ela cresce mais e mais até a noite da celebração do solstício de verão. Nessa noite, os céus se abrem, a chuva e as penas enchem o ar, enquanto a jornada de Ava e a saga de sua família caminham para um desenlace sombrio e emocionante.



"Para muitos, eu era um mito encarnado, a personificação de uma lenda magnífica, um conto de fadas. Alguns me consideravam um monstro, uma mutação. Para meu infortúnio, certa vez fui confundida com um anjo. Para minha mãe, eu era tudo. Para meu pai, absolutamente nada. Para minha avó eu era um lembrete diário de amores há muito tempo perdidos. Mas eu sabia a verdade - no fundo, sempre soubera.

Eu era apenas uma menina".

Como sequer posso resenhar este livro? 

Meu professor de literatura portuguesa sempre diz que a melhor forma de entender um livro é lendo-o diretamente: resenhas e análises são supérfluas, só o livro pode te contar algo verdadeiro sobre ele. Sempre achei isso besteira, adoro escrever e ler resenhas e até me divirto ao ler análises literárias mais complexas. Acho interessante. A questão é que, pensando em As Estranhas e Belas Mágoas de Ava Lavender, realmente é difícil falar sobre este livro sem tirar um pouco de sua magia. Já peço desculpas de forma adiantada!

AEEBMDAL é um livro do gênero realismo mágico, gênero este popular através de livros de escritores como Gabriel Garcia Marquez e Italo Calvino. Pode parecer inusitado afirmar isso, mas acredito que Leslye Walton conseguiu escrever uma obra digna de ficar lado a lado na prateleira destes mestres. Como o título sugere, este é um livro estranho e belo.

Ava Lavender nasceu com asas. Essa sempre foi uma constante na sua vida, uma vida simples, com acontecimentos ao mesmo tempo comuns e fantásticos. Antes mesmo de Ava nascer sua família já convivia com o mágico e o mundano se sobrepondo constantemente. O livro começa muito antes do nascimento de Ava, com seus bisavós que saíram da França procurando uma vida melhor em Manhattan, e passando pela história de sua avó Emilienne e seus irmãos até chegar a sua mãe e, por fim, a ela mesma.

O livro é um épico - ainda que com apenas trezentas páginas - sobre família, amizade e amor - principalmente, trata da forma como amamos e deixamos de amar as pessoas. É um livro sobre juventude perdida e sobre os pequenos detalhes da vida que tornam nossa existência única. Mesmo com a atmosfera mágica, o livro parece tão real e honesto! Talvez por causa de suas personagens: a autora nos introduz a dezenas de personagens diferentes, e todas elas tem personalidades redondas e histórias de vida relevantes - nenhuma das personagens sobrecarrega o roteiro, pelo contrário! As personagens são comos fios narrativos que, no final, formam um bordado intrincado e belo.

É um livro sobre decisões ruins e inocência, um livro coming-of-age diferente e, principalmente, um livro sobre relacionamentos. É uma história relativamente curta no papel, mas que escapa dele facilmente e se incrementa na vida do leitor. É um épico tragicômico, um drama sem papéis definidos, uma poesia em forma de prosa.

Put* merd*, que livro do caralh*!!