quinta-feira, 22 de junho de 2017

Quando é a hora de abandonar um livro?



OLAR, pessoas impacientes! Como vocês estão?

Hoje eu trago para vocês um vídeo breve e singelo explicando o por que de eu ter abandonado a Leitura Coletiva de O Senhor dos Anéis e por que eu costumo abandonar tantos livros no geral, e também explico minha técnica para saber quando um livro simplesmente não funciona para você e quando é hora de aceitar que você deve seguir em frente com suas leituras.



Os links mencionados no vídeo:


Espero que gostem, não se esqueçam de se inscrever no canal e dar joinha nesse vídeo! (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Imagem relacionada

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Mosquitolândia, de David Arnold

MosquitolândiaAutor: David Arnold
Título Original: Mosquitoland
Editora: Intrínseca
É bom?: ★★★4.5
Páginas: 352

Sinopse: 
“Meu nome é Mary Iris Malone, e eu não estou nada bem.” Após o inesperado divórcio dos pais, Mim Malone é arrastada de sua casa em Ohio para o árido Missis - sippi, onde passa a morar com o pai e a madrasta e a ser medicada contra a própria vontade. Porém, antes mesmo de a poeira da mudança baixar, ela descobre que a mãe está doente. Mim foge de sua nova vida e embarca em um ônibus com destino a seu verdadeiro lugar, o lar de sua mãe, e acaba encontrando alguns companheiros de viagem muito interessantes pelo caminho. Quando a jornada de mais de mil quilômetros toma rumos inesperados, ela precisa confrontar os próprios demô- nios e redefinir seus conceitos de amor, lealdade e sanidade. Com uma narrativa caleidoscópica e inesquecível, Mosquitolândia é uma odisseia contemporânea, uma história sobre as dificuldades do dia a dia e o que fazemos para enfrentá-las.


É difícil escrever uma resenha sobre um livro que gostamos, por que uma parte de nós não quer que ninguém mais o leia. Parece que, se alguém mais ler este livro, vai aprender algo sobre mim que eu não queria que ninguém mais soubesse, por isso cresce a vontade de impedir que qualquer outra pessoa tente se conectar com um livro que me tocou tão profundamente.

Esse livro foi diferente de tudo o que já li, ao mesmo tempo em que trazia estruturas que já me eram familiares de outros romances Young Adult. As personagens em Mosquitolândia são únicas à sua maneira, mesmo que se pareçam com outras de outras obras. O roteiro no estilo Road Trip é extremamente saturado, mas o autor utilizou o recurso de forma única e magistral. Já li dezenas de romances adolescentes sobre doenças mentais, sobre problemas familiares e sobre auto descoberta, mas esse livro não é igual a essa dezena de livros nesses assuntos.


E edição americana, com capa dura a jacket.
Mosquitolândia conta a história de Mim, apelido de Mary Iris Malone, uma garota que sempre viveu sob a sombra de uma psicose. Desde criança ela demonstra sofrer de alguns sintomas dessa doença, e seus pais sempre tentaram protegê-la dessa realidade, lhe levando para psicólogos, psiquiatras e lhe entupindo de remédios.

Mas nem todos os médicos e remédios do mundo poderiam ter preparado Mim para a separação dos pais, que de longe foi o momento mais chocante de sua vida. Sua mãe fica para trás, na cidade onde sua família morava, e Mim vai morar com o pai e sua madrasta muito mais jovem do outro lado do país. Mim não está lidando nada bem com este fato, até descobrir que sua mãe não está mais entrando em contato com ela por estar doente. Algo dentro de Mim a move, e ela rouba dinheiro de sua madrasta para pegar um ônibus que atravessará os EUA e que chegará em sua cidade natal no Dia do Trabalho, um dia importante para Mim e sua mãe.

Resultado de imagem para mosquitoland

O livro segue a trajetória de Mim na viajem de ônibus até sua mãe, bem como todas as aventuras engraçadas, tristes e perigosas que ela vive, desde um ônibus capotado, uma herança perdida e uma criança com síndrome do down da qual ela tem que cuidar por um tempo. Também temos as cartas que Mim escreve para Isabel, uma personagem interessante na história, mesmo que ausente. Nessas cartas sabemos mais sobre a mente de Mim, e sobre seu passado.

O livro é maravilhoso. É divertido e dramático na medida certa, e as últimas 50 páginas tem tantos plot twists maravilhosamente construídos que me senti num episódio de How to Get Away With Murder.

Amei esse livro, pretendo relê-lo no futuro, e recomendo esta leitura para todas as pessoas dispostas a se surpreender com um livro diferente e honesto sobre depressão e ansiedade.


terça-feira, 13 de junho de 2017

BOOKSHELF TOUR (2017)


Olá, pessoinhas! Como vocês estão?

Hoje é o primeiro dia da minha semana de provas SOCORRO mas decidi postar um vídeo looooongo que estou ensaiando de postar faz tempo. É a Bookshelf Tour, que muita gente pediu, eu já tinha gravado e editado faz tempo mas deixei de lado por causa de coisas estressantes.

Enfim, vamos finalmente ver esse vídeo maravilindo! O vídeo ficou longo, com 40+ minutos, mas mostrei TODOS os meus 300 livros e ainda falei um pouco da minha estante quebrada. Decidi não acelerar o vídeo pois achei que ia ficar estranho me ouvir com voz de hélio e nem ia diminuir muito tempo de duração.



Enfim, espero que tenham gostado! Sei que o vídeo não ficou perfeito: 01) eu gravo com o celular e ele perdeu o foco em MUITOS MOMENTOS; 02) tive que gravar com o flash do celular ligado pois estava escurecendo e o vídeo ficou meio ofuscado em alguns momentos e 03) fiquei quase duas horas gravando para poder mostrar todos os 300+ livros e eventualmente fiquei cansada e meu braço ficou tremendo.

Peço perdão pelo vacilo e prometo que isso não vai se repetir na próxima edição da Bookshelf Tour (daqui uns três anos).

Enfim, deixem suas críticas construtivas e pedidos nos comentários. Até o próximo vídeo!!


Imagem relacionada

sexta-feira, 9 de junho de 2017

O Conto da Aia, de Margaret Atwood

O Conto da  AiaAutora: Margaret Atwood
Título Original: The Handmaid's Tale
Editora: Rocco
É bom?: ★★★★ 3.5
Páginas: 368

Sinopse: A história de O Conto da Aia, da canadense Margaret Atwood, passa-se num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes – tudo fora queimado. As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa. Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no Muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Para merecer esse destino, não é preciso fazer muita coisa – basta, por exemplo, cantar qualquer canção que contenha palavras proibidas pelo regime, como "liberdade". Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes. 



Sou feminista e sempre procurei ler livros de ficção e não-ficção que abordem o tema da desigualdade de gênero. Confesso que até a série do Hulu sair eu não conhecia The Handmaid's Tale, mas quando vi o primeiro trailer eu fiquei muito curiosa. Precisava ler o livro.

A história é contada do ponto de vista de Offred, uma Aia - assim são chamadas as mulheres férteis que tem como missão engravidar de homens importantes, cujas esposas são inférteis. Offred nem sempre foi uma Aia - não muito tempo atrás ela era uma mulher comum, com um trabalho, marido, uma filha e, é claro, liberdade. Num golpe de estado a constituição dos Estados Unidos foi suspensa e uma teocracia foi estabelecida. Nesse novo sistema as mulheres tem algumas opções: 01) ser esposas dos homens; 02) cuidar das casas dos homens ou 03) engravidar dos homens. Há uma quarta opção, mas ninguém quer trabalhar recolhendo lixo tóxico...



A história começa quando Offred é enviada para uma casa nova para engravidar de um homem novo e começa a despertar a muito indesejada atenção do seu Comandante. Enquanto luta para sobreviver - para rever seu marido e sua filha, que ela crê estarem vivos - ela descreve como é o mundo ao seu redor e conta como as coisas chegaram a este ponto.

Eu esperava mais do livro. Não digo que não gostei, pois definitivamente foi uma leitura interessante e o tema da história é criativo, mas eu achei a escrita bagunçada e errante demais. Parece que autora não sabia exatamente onde ela queria chegar e foi escrevendo cenas aleatoriamente, sem planejamento. "Ah, tive uma ideia de algo interessante, vou simplesmente escrever sobre isso mesmo que não caiba nessa parte da história". Muitos trechos que deveriam ser chocantes não me chocaram, e alguns momentos do livro foram estendidos demais quando poderiam ter sido mais breves, simplesmente por que parece que a autora não tinha um objetivo claro enquanto escrevia.


O Conto da Aia A História de uma Serva Crónica de Uma Serva A História da Aia
Esse livro tem umas capas bem sofridas...

Eu gostei da narrativa da autora, da forma como ela descreve o mundo de Offred. Sua realidade é sufocante e desesperadora, mesmo passando uma ideia de paz e organização. Offred está à flor da pele, e o leitor também. Os flashbacks são muito bem vindos para conhecermos a vida de Offred, mas não são o suficiente para nos fazer entender como o mundo se transformou tanto em tão pouco tempo. Mesmo que a ideia de uma teocracia massacrando os direitos das mulheres seja muito verossímil, a forma como tudo ocorreu no livro não me chamou a atenção.

Apesar de não ter sido um livro perfeito, eu gostei da leitura. Especialmente gostei da forma como a autora escolheu finalizar o livro, achei muito bem trabalhado. Vou assistir o seriado e ver como fizeram a adaptação. 

Recomendo =D


Resultado de imagem para the handmaid's tale gif
"Eu tenho dois ovários bons, então eles foram gentis o suficiente de esquecer meu passado pecaminoso".

terça-feira, 6 de junho de 2017

Desabafo: FODAM-SE as leituras obrigatórias

Imagem relacionada
Eu nesse exato momento.
Olá, pessoas!

Hoje o post vai ser diferente por que estou frustrada e com raiva e nem deveria estar escrevendo isso, deveria estar escrevendo o TCC, mas obviamente não é o caso.

ISTO É UM DESABAFO, SERÁ LONGO E CHEIO DE XINGAMENTOS. APROVEITE.

No início do ano eu fiz um vídeo no qual eu apresentava minha meta de leitura de 2017: 01) reler mais livros (achei que seria simples MAS NADA É SIMPLES NA MINHA VIDA) e 02) ler todos os livros não lidos ao final de 2016 (AAAAAAAAAAAAAAAAAH). No vídeo eu mostro todos os livros que precisava ler em 2017:


Eram onze livros, desses onze eu li TRÊS, ainda não comecei DOIS e abandonei SEIS deles. Eu estava me sentindo mal por isso, pensando em como eu não consigo me comprometer com nada, ainda por cima por que um desses livros é O Senhor dos Anéis e, abandonando ele, eu abandonei também o projeto de Leitura Coletiva que estava fazendo.

Mas daí eu pensei: por que eu tô me colocando para baixo por causa de uma meta imaginária que sinceramente não significa nada pra mim nem pra ninguém?

Eu abandonei Eragon por que o livro é um manual dos clichês ruins de livros de fantasia, abandonei Lavoura Arcaica por que é um livro tão tedioso que nem sei dizer direito sobre o que era, apesar de ter lido metade dele, e larguei O Senhor dos Anéis depois de aguentar TREZENTAS PÁGINAS de chatice linguística absurda.

Mas por que minha mente fica se focando tanto nesses livros que eu não gostei quando eu li o maravilhoso romance histórico Memórias de Uma Gueixa? Por que fico triste por não ter gostado de O Senhor dos Anéis quando li House of Leaves, um dos melhores livros de terror de todos os tempos, que me deu pesadelos por um mês inteiro e até hoje me faz pensar nele? Por que fico mal por ter gastado dinheiro com Eragon quando eu peguei O Egípcio numa troca, não gastei nem $10 com isso e mergulhei numa aventura espetacular no antigo Egito?

Sabe o pior? Eu deixei de lado várias coisas legais que eu queria fazer no canal para me focar na leitura de O Senhor dos Anéis, uma coisa que eu nem queria fazer e que me tomou tempo de estudos nessa época louca de provas e TCC.

Vou colar aqui uma lista de coisas que prometi que faria pro canal um tempo atrás e comentá-la. Essa lista estava no post EU ESTOU VIVA + sou um zumbi, infelizmente (sobre o hiato):

Só para vocês não ficarem bravos comigo, vou dar uma resumida no que estou planejando para quando o canal e o blog voltarem a todo vapor:

01) Uma leitura coletiva de O Senhor dos Anéis: que consistirá em vídeos semanais analisando os capítulos lidos, além de um grupo (no whatsapp? no discord?) para que os primeiros interessados possam analisar o livro comigo!

Eu comecei, fiz cinco vídeos (um apresentando o projeto + quatro semanas de leitura). Na quinta semana eu finalmente perdi a paciência e joguei tudo pro alto. Foda-se hi, foda-se ha, foda-se hi, foda-se ha ha).

02) Uma série (mensal?) sobre Game of Thrones: não é segredo que amo GoT, inclusive meu TCC tem a ver com ASOIAF, então tenho planos de fazer uma série sobre curiosidades, tipo falando das casas menos conhecidas, personagens interessantes, religiões de Westeros e Essos, etc.

EU QUERO MUITO FAZER ISSO E DEIXEI DE LADO POR CAUSA DA LEITURA COLETIVA DE O SENHOR DOS ANÉIS! Agora que larguei a leitura coletiva vou dar a devida atenção a esse projeto.

03) Uma série sobre leitura: na faculdade nós, futuros professores de português, falamos muito sobre leitura e linguagem. Quero fazer uma série sobre isso no canal, falando sobre ler livros grandes, ler clássicos, abandonar livros, essas coisas.

Definitivamente preciso fazer um vídeo sobre abandonar livros... Conteúdo não vai faltar!

04) O vídeo de curiosidades sobre Sherlock Holmes que prometi em janeiro.

EU TENHO O ROTEIRO DESSE VÍDEO E ATÉ AGORA NÃO FIZ. Vou fazer, eu juro.

05) Uma vídeo-resenha fantástica de House of Leaves.

EU ACABEI O LIVRO EM FEVEREIRO, AMEI A LEITURA E NÃO FIZ O VÍDEO. VOU FAZER.

06) A tão esperada e pedida BOOKSHELF TOUR! Sim! Vai acontecer!

Pra vocês terem uma ideia, eu já gravei e editei esse vídeo da Bookshelf Tour, não sei por que não postei ainda. Será o próximo!

LIVROS LIDOS EM 2017 ATÉ AGORA:


Esses foram os livros que eu li até agora em 2017, e eu tô super infeliz com minhas leituras.

Eu prometi reler livros, e de fato, reli nove. Mas eu só gostei de reler O Teorema Katherine e Aristóteles e Dante, por que reler Crepúsculo me fez perceber como o livro é péssimo (eu gosto, mas é ruim), e reler A Mediadora me deu nos nervos por que foram SEIS LIVROS muito, mas muito ruins. Eu  me obriguei a ler SEIS LIVROS RUINS!!! Fiz e editei um vídeo sobre reler A Mediadora, vou postar logo! Mas sério, de que adiantou reler tudo isso de livros se mais uma vez me obriguei a ler livros que não queria e fiquei incomodada com as leituras? Sério, eu devo ser a pessoa mais idiota do universo...

Estou infeliz por que, nos últimos meses, eu deixei de lado várias leituras. Eu troquei Divergent e Insurgent, em inglês, pelo skoob. Eu amo Divergent, mas não estava a fim de reler a saga esse ano (pois já havia relido ano passado) e me obriguei a ler. Foi péssimo, e pelo menos tive o discernimento de não me obrigar a ler Insurgent...

Também estou infeliz por que eu peguei vários livros emprestados esse ano que eu ou abandonei ou li até o final odiando. Peguei emprestado da amiga de um amigo (obrigada, Gisela e Gabriel!) um livro do Italo Calvino (ele é um romancista e teórico literário). Eu amei o início do livro, mas do meio pro final fui me irritando e enfim abandonei o livro, depois de umas 150 páginas. Me senti mal por abandonar, e daí me obriguei a ler Hamlet, uma peça de teatro muito chata e sem noção, e me obriguei a ler Mulheres, do Bukowski, outro livro besta ao extremo. Juro que não sei como consegui ler esses dois livros... Okay, Hamlet era pra faculdade, mas MESMO ASSIM. Já fiz prova na faculdade de livros e contos que eu não tinha lido...

Sem contar que esse ano li vários "livros" pequenos, com cerca de 50 páginas, e eles fazem parecer que li mais quando na verdade eu li super pouco. 

EU ESTOU COM RAIVA E QUERO GRITAR!

Para as pessoas que estavam acompanhando a Leitura Coletiva de O Senhor dos Anéis: me desculpem. Eu tô cansada de me obrigar a ler e a partir de agora vou ler apenas coisas que eu quero. Posso demorar para ler, principalmente por causa do TCC e da faculdade em geral, mas só vou terminar livros que gosto. Já foi o tempo em que eu conseguia ler 10 livros por mês e tenho que aceitar isso.

Minha meta agora é NÃO TER META!

Vou continuar relendo livros, vou ler O Nome do Vento e O Temor do Sábio (ou pelo menos vou começar, vai que abandono também...), mas preciso parar de ter raiva de abandonar livros. Vou deixar uma foto dos meus livros para troca aqui no post. Se você quiser comprar algum, ou trocar por algum livro seu, me manda uma mensagem no Instagram (@_illuminath), no meu e-mail (nlbrustolin@hotmail.com) ou deixa um comentário aqui no post que em até 24h eu te respondo.


$10 cada
O ILUMINADO - VENDIDO


A Bússola de Ouro: $15
A Faca Sutil: $20
A Luneta Âmbar: $20
Os três juntos por $50


Destinos e Fúrias: $20
Mariah Mundi: $15


$15 cada


$15 cada, $25 se comprar os dois juntos


Esses livros não posso vender pois eram de parceria. Aceito trocas!


Os quatro livros e o box por $70 
________________________



É isso por hoje. Desabafei e ainda divulguei meu "bazar". Se vocês estiverem estressados com algo, seja lá o que for, aproveitem para desabafar nos comentários. É isso aí!!!!

Resultado de imagem para angry cat gif


22/06/2017|UPDATE: O VÍDEO NO QUAL EXPLICO POR QUE ABANDONEI O SENHOR DOS ANÉIS:

domingo, 4 de junho de 2017

A Sociedade do Anel - Livro I - Capítulos X-XII (#04)


Olá, galerinha! Como vocês estão?

Hoje trago o quarto vídeo da minha Leitura Coletiva de O Senhor dos Anéis. Esse vídeo fala dos capítulos dez, onze e doZe do primeiro livro de A Sociedade do Anel:

CAPÍTULO X: PASSOLARGO
CAPÍTULO XI: UMA FACA NO ESCURO
CAPÍTULO XII: FUGA PARA O VAU

Espero que goste! Se você estiver acompanhando a leitura, deixe seus comentários e impressões da história para podermos debater sobre o livro! Se você não está lendo ainda, mas quer começar a ler, não temas! Vá em frente e junte-se a mim =D



E esse foi o último vídeo sobre a primeira parte de A Sociedade do Anel! Agora vamos iniciar a parte dois!! A próxima semana de leituras começa na segunda-feira, dia 05/06/2017. O vídeo referente aos capítulos abaixo será postado domingo, dia 11/06

05/06 - Capítulos I-III do Livro II 
CAPÍTULO I: MUITOS ENCONTROS
CAPÍTULO II: O CONSELHO DE ELROND
CAPÍTULO III: O ANEL VAI PARA O SUL
Vídeo: 11/06

É isso por hoje, pessoas! Até o próximo vídeo, não esqueçam de abraçar seus amigos e tomar muito líquido!

22/06/2017|UPDATE: O VÍDEO NO QUAL EXPLICO POR QUE ABANDONEI O SENHOR DOS ANÉIS:

terça-feira, 30 de maio de 2017

Leituras do Mês: Maio! #2017


OLAR PESSOAS LINDAS, COMO VOCÊS ESTÃO?

Agora é 1h22 da madrugada de segunda-feira, eu estou com gripe e com muita vontade de assistir Shingeki no Kiojin. Mas amanhã cedo eu preciso estudar para a prova de Português V e preciso ler os capítulos da semana de O Senhor dos Anéis e preciso escrever o TCC, por isso vou escrever o post agora. 

Minha vida é meio desanimada.

UPDATE: Terminei de escrever o post duas da manhã. Isso por que fiquei lendo uma coisas e pesquisando gifs. Ugh, preciso dormir, mas dormir com gripe é horrível.

Quadrinhos e Mangás

  Arakawa Under The Bridge #06 Fullmetal Alchemist ESP. #03 Fullmetal Alchemist #04 (Edição Especial)
 Fullmetal Alchemist ESP. #05 Fullmetal Alchemist ESP. #06 Fullmetal Alchemist ESP. #07


Nesse mês eu li o sexto volume de Arakawa Under the Bridge. Vou fazer um vídeo sobre esse mangá em breve, explicando o plot e mostrando as edições. Para quem não conhece, o mangá conta a história do Ric, um jovem que quase morre afogado mas é salvo por uma garota que mora debaixo da ponte. Em dívida com ela, Ric decide ir morar lá também e nisso acaba conhecendo os moradores da Ponte do Rio Arakawa, que são, no mínimo, peculiares. É um mangá muito engraçado, mas o volume seis foi apenas okay.

Também li cinco volumes de Fullmetal Alchemist! Eu confesso que tenho preguiça de ler mangás "sérios", por que quase nunca são bons. Mangás engraçados leio sempre pois a ideia é que sejam bobos mesmo, mas me surpreendi com FMA. Basicamente, o mangá conta a história dos irmãos Edward e Alphonse Elric, que perderam a mãe quando eram crianças e tentaram trazer ela de volta dos mortos usando alquimia. Tudo dá muito errado e eles então partem numa missão para encontrar a Pedra Filosofal, a qual eles acreditam que pode desfazer as burradas que eles fizeram.

O mangá tem um ótimo traço, único da Hiromu Arakawa, e a história é muito interessante, com um worldbuilding fantástico. Eu estou esperando meu irmão comprar os próximos volumes, mas já adianto que estou muito ansiosa para saber o resto da história. Eu assisti ao anime clássico, que é bem diferente do mangá, e confesso que estou gostando mais de ler do que de assistir :p

Livros

  Americanah  Mulheres Contos da Academia dos Caçadores de Sombras O Conto da  Aia

Meu deus Nath, sério que você só leu quatro livros???

Ha, não!

Eu li três!

Esse mês foi super fraco. Eu até poderia colocar a culpa no meu TCC e nas provas infinitas para as quais estou tendo que estudar, mas a verdade é que eu estou com uma ressaca literária das bravas e não estou conseguindo avançar nas leituras.

Nesse mês eu terminei Americanah, um livro que já tinha começado em abril. Eu amei esse livro, ele tem mais de 500 páginas mas eu li com um gosto absurdo. Demorei por que li por e-book. O livro conta a história de Ifemelu, uma mulher que está vivendo há mais de uma década nos EUA e que decide, sem mais nem menos, voltar para seu país natal, a Nigéria. O livro se passa durante uma ida ao cabeleireiro de Ifemelu, durante a qual ela pensa sobre sua decisão e sobre toda sua vida até aquele momento. Sim, é um livro cheio de flashbacks, mas é INCRÍVEL. Eu adorei a leitura e acabei de ler com um sorriso no rosto, querendo mais. Me senti órfã e já quero ler todos os demais livros da autora.

Li emprestado da biblioteca da faculdade o livro Mulheres, do Bukowski. Um indivíduo que não nomearei uma vez me disse que eu não entendia nada de literatura, que só tinha lido Harry Potter na vida e precisava ler algumas coisas de verdade, como Bukowski. Eu tentei ler algumas poesias dele mas confesso que odeio poesia, daí eu vi esse livro na biblioteca, vi que era curtinho e peguei emprestado. De fato li o livro todo e não desgostei, mas definitivamente não trocaria Harry Potter por Bukowski. Mulheres não tem muito plot, é basicamente o diário de um alcoólatra funcional que transa com várias mulheres. Em breve sai uma resenha.

Li Contos da Academia dos Caçadores de Sombra nesse mês, e você pode ler minha resenha sobre este livro clicando aqui.

Sobre O Conto da Aia, eu comecei a ler esse e-book em maio e esperava poder terminar nesse mês, mas estou bem devagar com as leituras e sei que não vai dar tempo. Estou quase no fim, faltam apenas 25% do livro, e prometo que mês que vem virei falar dele aqui - e, possivelmente, falarei da série também!


Agora vamos para a ATUALIZAÇÃO DA META DE LEITURA!!

Agora só faltam três livros para eu completar minha meta de leitura: O Senhor dos Anéis (volume único) e os dois livros da série As Crônicas do Matador do Rei. São três livros enormes, o menor tendo 600 páginas, e eu decidi ler o maior deles antes, que é O Senhor dos Anéis, com mais de 1200 páginas. Como você deve saber, estou fazendo vídeos semanais sobre os capítulos que eu leio no vlog. Você pode saber mais sobre a Leitura Coletiva clicando aqui (e pode participar também!), e pode acompanhar o vídeos clicando aqui!

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo O Senhor dos Anéis

Como eu disse antes, estou com uma ressaca literária vi0lenta. Não consigo ler quase nada, e nesse mês eu só terminei de ler dois livros físicos por que já tinha começado os dois em abril. Sério, tô péssima. MAS meu amigo Gabriel sugeriu que eu relesse livros que gosto para curar essa ressaca. Peguei Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, livro que amo, reli em TRÊS DIAS e estou me sentindo melhor! Mas antes de voltar a ler normalmente quero reler mais três livros: A Menina Submersa, Louco aos Poucos e Invisível. Isso também conta na parte da meta de leitura de 2017 que diz que devo reler mais livros! HEHEHE =D

Enfim pessoal, é isso que eu li em maio. Foi um e-book, dois livros físicos + uma releitura. E seis mangás! Li poucos livros LIVROS e estou meio triste por isso, mas espero ler mais em junho. Logo as férias da faculdade chegam e terei mais tempo para essas coisas :p

Um abraço, seus lindos, e até o próximo post!

Resultado de imagem para pride gif

segunda-feira, 29 de maio de 2017

As melhores séries e filmes de: MAIO #2017

Às vezes eu sinto que não tenho tempo para ver um filme de duas horas mas daí quando percebo estou no quinto episódio da maratona de Netflix.

Olá, pessoas maravilhosas!! EU ESTOU COM GRIPE! E vocês?

Nossa, eu odeio gripe. Sério, eu prefiro ter caganeira do que ter gripe. Não consigo dormir, não consigo respirar, a cabeça dói, não consigo olhar para telas claras (tipo a do computador, para a qual estou olhando agora, num esforço inumano), enfim, gripe definitivamente é uma criação de Satanás. Agora é quase onze da noite de domingo e eu estava escrevendo meu TCC, mas eu realmente quero 01) escrever esse post e 02) ver séries, então pensei em escrever o post, que eu acho que é mais produtivo do que ver séries. Curiosamente, esse post é sobre séries. 

Séries

Eu estou pouco me fodendo.
Eu assisti sem motivo aparente a nova série do Netflix chamada Cara Gente Branca. Sei lá, apareceu de recomendação e eu achei legal. Não esperava nada, mas a série é muito divertida e espetacularmente genial. Cada episódio da série segue os acontecimentos da vida de um estudante de faculdade da Ivy League na qual a série se passa. Todos os personagens principais são negros, mas cada um é bem diferente do outro, quebrando os estereótipos. Temos a Sam, uma ativista do movimento negro que tem um programa de rádio chamado Cara Gente Branca, no qual ela fala dos problemas raciais que surgem na faculdade; temos o Lionel, meu favorito, um jornalista gay que está tentando ter uma voz mais ativa em suas reportagens; o Reggie, um cara muito gente boa que acaba sendo o centro de uma comoção na faculdade; dentre outras personagens incríveis. 

Enfim, a série explora a princípio uma festa com tema racista que acontece na faculdade, mas conforme os episódios vão passando outros conflitos surgem, e sério, a forma como lidam com os assuntos da série foi primorosa. A série é ótima e eu assisti os 10 episódios voando, pois são curtinhos.

Só queria comentar uma coisa: eu acho o formato das séries de meia hora da netflix meio confusos. Eu adorei tudo sobre o seriado, mas confesso que em alguns momentos a direção das cenas me deixava meio perdida. Não sei explicar por que isso acontece. Não só com essa série, mas com Unbreakable Kimmy Schmidt, Girlboss e Masters of None isso também aconteceu. Tanto que dropei Girlsboss e MoN :v


A segunda temporada de Sense8 saiu e eu obviamente assisti tudo o mais rápido que pude. Eu já tinha amado a primeira temporada, que saiu em 2015, e confesso que a segunda foi ainda melhor. Para quem não conhece, Sense8 é uma série de ficção científica que segue a vida de oito pessoas ao redor do mundo que tem uma conexão psíquica muito louca entre si, e que justamente por isso estão sendo caçadas por um vilão poderoso. 

A série é o amor da minha vida por que 01) tem muita diversidade de elenco (atores LGBT+ e de várias nacionalidades); 02) é extremamente gay; 03) EU AMO FICÇÃO CIENTÍFICA; 04) melhores cenas de ação e luta de todas; e 05) Max Riemelt e Doona Bae.

Apesar de amar a série, eu não gostei muito do plot twist do último episódio: achei sem noção. Para quem já assistiu, me chama para debater isso nos comentários.

Eu.
Sempre vejo gente reclamando das temporadas mas recentes de The Big Bang Theory e, confesso, eu era uma delas até pouco tempo. Mas a décima temporada acabou de acabar eu admito que realmente gostei dos episódios e ri bastante de tudo o que aconteceu. A temporada acabou com um plot twist que eu absolutamente amei, e quero muito saber o que vai acontecer de agora em diante. 


[chocado] Consequências.
Tudo está conectado. Nada também está conectado.
 

 

Além das séries mencionadas acima, estou vendo quatro outras séries: Brooklyn Nine-Nine, sobre policiais malucos fazendo maluquices. É uma sitcom que se passa numa delegacia de polícia, e faltam apenas dois episódios para o fim da quarta temporada. Tem o pai do Chris! Estou no quarto episódio de Dirk Gently e AMO ESSA SÉRIE. É inspirada na série menos famosa de livros do Douglas Adams sobre um detetive holístico que resolve seus casos estranhos de maneira mais estranha ainda. Decidi dar uma nova chance a Outlander e juro que não sei por que abandonei da primeira vez: a série é maravilhosa! É sobre essa médica que viaja para a Escócia após a Segunda Guerra Mundial e volta no tempo para a Escócia no período da revolução jacobita. É uma série incrível, com muitos escoceses gostosos. Também comecei a terceira temporada de Unbreakable Kimmy Schmidt, mas só vi três episódios. A temporada já começou genial, com o Titus fazendo uma paródia de Lemonade e com a Kimmy entrando para a faculdade.

Filmes


Eu amo true crime, adoro ler sobre casos famosos de assassinato e desaparecimento e adoro documentários sobre o assunto. Mas, juro, eu assisti recentemente um dos documentários mais estranhos e sem noção da história de true crime: Beware the Slenderman é um documentário que conta sobre duas meninas adolescentes que tentaram matar uma colega da escola "por que o Slenderman mandou". 

O documentário é interessante, mostra as cenas do depoimento e do julgamento das meninas, mas achei exagerado demais em alguns pontos: eu adoro o Slenderverse e sou apaixonada pelas web séries Marble Hornets e TribeTwelve. Eles pegaram várias cenas de ambas as séries para mostrar no documentário e colocaram a culpa do ocorrido da internet, no tablet de uma das meninas e no fato de que "Slenderman sofria bullying". Sério. Essas palavras literalmente aparecem no documentário. ESCRITAS E DITAS. "Was Slenderman bullyed?". Sério. Cara. Sério. 

Eu ri demais e adorei assistir mas tenha em mente que o documentário é muito mal feito e sem um pingo de noção, fala de esquizofrenia de forma muito capacitista e não dá crédito aos criadores de MH e TT. O Richard Dawkins aparece sem motivo aparente.


Assisti no cinema o Guardiões da Galáxia 2. Não tinha assistido ao primeiro filme e assisti correndo um dia antes de ir no cinema. Gostei do filme um, mas o segundo foi bem melhor. Não vou puxar sardinha para o filme pois todos já devem ter visto também, mas adorei os efeitos especiais da continuação, ainda melhores que os do primeiro, chorei de rir com o David Hasselhoff e com mais outras mil coisas (esse filme é hilário) e ainda não sei lidar com a crush que eu tenho na Gamora... 

Por último, quero deixar aqui o trailer orgasmicamente delicioso da nova temporada de Game of Thrones. Já estou ansiosa e não vou dormir até lá.


É isso por hoje, pessoal! Até o próximo post. Cuidado com os dinossauros =D