domingo, 19 de fevereiro de 2012

A vida por trás das lentes oculares




Óculos de grau. Este é um objeto antigo e muito usado pelas pessoas que tem o hábito de ler. Ele é usado para fazer com que você enxergue aquelas letras microscópicas e também como desculpa dos seus parentes para você largar seu livro maravilhoso no meio do capítulo e ir assistir Zorra Total.
- Terêncio, larga esse livro ou vai aumentar o grau do óculos!!
ou
- Ágata Maria, minha querida, vai ficar cega de ler tanto!!
Quem nunca ouviu isso?
Eu uso óculos tem quase dois anos e ainda não me acostumei. Digo, eu não me esqueço de usá-lo nem nada, mas acho óculos o maior estorvo do mundo, e ele ainda me deixa feia!A não ser que você seja o Harry Potter, aqueles óculos redondos vão ficar ridículos em você. Mas, se você não pode usar óculos redondo, que graça tem o mundo?!



Quem aqui que é usuário de óculos de grau há mais de um ano (ou menos, vai saber) já fez umas coisas bem idiotas, como, por exemplo, entrar debaixo do chuveiro de óculos e só perceber quando sua visão está cheia de água e seu óculos já enferrujou (não é meu caso, meus óculos são dos bons u.u).
E todo mundo já dormiu de óculos e prendeu os pelos da sombracelha na dobra metálica, isso é obrigação u.u
E é claro que todo mundo já meteu o dedão engordurado na lente logo depois de ter tido um trabalho de Hércules pra limpar.
O pior de tudo é que óculos te deixa com cara de nerd. Quando você entra em uma ótica, aparecem mulheres e homens usando óculos na pose mais sensual do mundo, parecendo executivos, jornalistas ou seja lá o que for, mas parecem radiantes e maravilhosos.

Mas a realidade é muito diferente! Ao colocar os óculos, você assina um pacto divino onde sua aparência está condenada a ser a de um nerd estranho. É claro que há exceções, mas a grande maioria é assim =/

Agora, a coisa que mais me irrita no mundo é o visual nerd estar na moda.
ISSO É UMA GRANDE PALHAÇADA!!
E também me irrita aquele ser humano que NÃO precisa usar óculos, mas USA o maldito do óculos com lente sem grau!
ISSO É UMA GRANDE BURRICE!!!!!!!!!!
E o pior de tudo é a pessoa que se sente A MAIOR rockstar do universo usando aquele óculos que virou modinha com os Jonas Brothers + All Star.
EM QUAL UNIVERSO PARALELO ISSO É SER ROCKSTAR?!
Não tô aqui pra criticar Pe Lanza nem nada (ele precisa de óculos, se não me engano tem mais de quatro graus na lente), mas fico indignada com aquele pessoa que acha que é bonito. Óculos é o maior estorvo da minha vida, se eu tiro ele eu não enxergo direito, se você quer minha miopia pode pegar que eu não me importo!!

ISSO NÃO É ROCKSTAR!

DAVE MUSTAINE É ROCKSTAR!

E a culpa não é minha se esse povo acha que óculos é coisa de rockstar. A culpa também não é minha por esse povo ter QI menor do que o de um vaso ornamental, então eu encerro o post de hoje com uma frase encorajadora:

Use seus óculos só se precisar. Se não precisa de óculos, não use. É um estorvo.

Beijos,
N!



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Resenha: Eu sei o que você está pensando, de John Verdon





Título: Eu sei o que você está pensando
Autor: John Verdon
Editora: Arqueiro (Sextante)
Páginas: 339
Sinopse: Eu sei o que você está pensando propõe um enigma que parece insolúvel. Um homem recebe pelo correio uma carta provocadora que termina da seguinte forma: “Se alguém lhe dissesse para pensar em um número, sei em que número você pensaria. Não acredita? Vou provar. Pense em qualquer número de um a mil. Agora veja como conheço seus segredos.”
O destinatário, Mark Mellery, pensa no número 658 e, ao abrir um envelope que acompanha a mensagem, descobre que o autor da carta previu corretamente o número que ele acabara de escolher de modo aleatório. Como isso seria possível?
Desesperado com os bilhetes ameaçadores que se seguem à carta, Mark, um guru da autoajuda, procura um velho colega de faculdade, o brilhante detetive David Gurney, recentemente aposentado do Departamento de Polícia de Nova York.
Olha...
Em primeiro lugar, agradeço a editora Arqueiro por me conceder o livro. Realmente, um dos melhores romances policiais já lidos pela minha pessoa.
Dave Gurney é um detetive aposentado que vive uma crise familiar. Ele sente-se cada vez mais deslocado em seu casamento, com uma mulher de gênio forte e um passado mais forte ainda. Com sua aposentadoria, o plano era que ele esquecesse os assassinatos e vivesse uma velhice agradável ao lado de sua mulher, Madeline. No entanto, isso não acontece: Dave não consegue se distanciar de sua antiga profissão.
Dave tem um problema muito comum: não consegue manter sua mente ao lugar onde está. Ele pode querer falar com sua mulher sobre flores, mas logo sua mente viaja para os crimes que tenta resolver, suas possibilidades e, muitas vezes, ele relembra seu triste e nostálgico passado.
Num dia realmente ruim, Dave recebe um e-mail desesperado de um velho amigo de estudos: Mark Mallery. Este conta que recebeu uma carta assombrosa: o remetente pedia para ele escolher um número de um à mil. Depois de escolher, o autor da carta pede que ele abra um envelope menor, que contém o número que ele escolheu.
Mark escolhe, então, o número 658 de forma aleatória e, ao abrir o envelope, depara-se com o número 658 escrito em tinta vermelha e bastante caprichada.

O remetente pede que Mark lhe envie uma quantia em dinheiro bem específica, que pode ser em dinheiro ou cheque. Pede que envie para um endereço específico em Wycherly. Mark envia um cheque com o valor, no entanto o cheque é devolvido, pois o endereço ao qual o misterioso X. Arybdis .
Mark sente muito medo da situação: se o homem descobriu o número em que ele ia pensar, como não suspeitar que o misterioso remetente poderia saber algo sobre seu passado de bebedeira e atitudes irresponsáveis?

Mark tem certeza de que Dave pode ajudá-lo a descobrir a verdadeira identidade de seu amigo secreto, mais do que ele acha que a polícia poderia ajudá-lo. Dave, em solidariedade ao amigo (e num impulso incontrolável de se envolver novamente com mistérios) aceita o pequeno trabalho que Mark lhe oferece.

Logo, várias cartas se sucedem a primeira, mas desta vez elas vem em forma de poemas, cada vez mais assustadores e, mais tarde, ameaçadoras. Logo, o jogo de cartas e mistérios é quebrado por um assassinato um tanto quanto estranho. A vítima foi morta de maneira estranha, as pistas deixadas não tem pé nem cabeça. Principalmente sem pé. Por isso que a capa faz tanto sentido no decorrer do livro.

O livro é muito bom. Ouvi e li críticas de que era enrolado demais, mas não achei. Sempre que eu pegava eu lia umas 60 páginas sem ver, com muito gosto. Os capítulos são, em sua grande parte, curtos, e acabam sempre com uma situação ou revelação que te deixa com a mão coçando de vontade de continuar lendo. Os mistérios são muito bem feitos e complicados, mas no meio do livro eu já sabia quem era o assassino. Não sei se foi um chute bem feito ou se foi sagacidade (um pouco dos dois, eu diria), mas John Verdon fez um detetive menos rápido que eu, então eu não dou nota máxima pro livro.

Mas vale MUITO a pena! A cada instante eu ficava com mais vontade de ler, e me sentia desafiada a pensar!

Recomento demais!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

La Caixita #4

Olá meus serelepes seguidores humanos!
Hoje me senti muito inspirada para fazer mais uma La Caixita. Como eu já vos informei, fazer vídeos ocupava grande parte do meu tempo, e eu sou muito ocupada cuidando dos meus afazeres de elfa, então decidi tirar fotos. Ignorem a alta qualidade das fotos, os elfos não precisam de tecnologia quando há photoshop u.u

Olha só, Eu sei o que você está pensando veio como cortesia da editora Arqueiro. Eu terminei o livro hoje e, tirando o fato de que eu descobri quem era o assassino antes do detetive, achei o livro muito legal, e sem dúvida é um dos melhores romances policiais que eu já li na minha vida. A resenha dele deve sair no domingo!
Winkie é um livro que eu comprei por impulso. Li a sinopse, olhei para a capa e não pudei deixar de levá-lo. Comecei a ler ele hoje e eu já ri até me acabar com o prólogo.


Eu sei que já mostrei esse livro, mas foi em outra ocasião. Eu o li através do Book Tour do blog Amo Livros e Filmes, e já resenhei o livro (aqui). Mas, depois de enviar pro próximo da lista, eu ganhei o livro! Fiquei muito feliz. Eu havia adorado o livro, então foi uma ótima surpresa.


*O*
Esse kit da Novo Conceito chegou em casa ontem, achei a coisa mais linda de todo o universo! O livro tem a capa brilhante (por que será?) e veio com uma capa de chuva. Eu ia tirar uma foto com a capa de chuva, MAAAAS eu tava de pijama, então não rolou ><


Não sei o que vou fazer com esse livro. Não tenho como comprar os livros anteriores da série, e não conheço quem tenha emprestado. Provavelmente vou sortear os dois :/


Esse travaesseirinho do kit de Beijada por um Anjo 5 é lindo! Não coube na foto com o livro e a caixa, então tirei separado mesmo. É lindo, mas se eu der os dois kits fico sem mimimi ><


Esses marcadores vieram com os livros. A Maldição do Tigre, Você acredita em Milagres, E Tem Outra Coisa e A Vida em Tons de Cinza vieram com EU SEI O QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO.  Pacto Secreto veio junto com o livro e Um Mundo Brilhante e Beijada por um Anjo 5 vieram com os kits.
Ignorem a altíssima qualidade da foto.


Reuni os livros, mas faltou Pacto Secreto *palmface*


É isso por hoje!
Agora vou ver anime, tchau procêis ^^

N!